Notícias

05/Junho/2018

Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano se inicia nesta quarta-feira, 6 de junho

APLMMeA é um dos realizadores do evento, que ocorre em Foz do Iguaçu (PR), até sexta-feira

Planta biometano

 

De 6 a 8 de junho, em Foz do Iguaçu (PR), será realizado o Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano. Palestras, mesas-redondas e visitas técnicas possibilitarão a discussão sobre estruturação da cadeia de suprimentos, tecnologia, formação de mão de obra, mercado e organização para o desenvolvimento do setor. O evento, que vai reunir empresários, gestores de órgãos públicos, profissionais, pesquisadores, estudantes e pessoas interessadas nessa promissora indústria do biogás e biometano, principalmente do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, tem o objetivo de ser um espaço para discussão sobre a produção e o uso do biogás como fonte de energia e, especialmente, sobre a mitigação das barreiras existentes e o potencial de desenvolvimento desse setor na região Sul.

 

“A região Sul tem grande potencial de produção de biogás, pela quantidade de resíduos agropecuários, da agroindústria e de resíduos orgânicos das cidades e, também, pela proximidade com os pontos de consumo de energia”, observa o coordenador-geral do Fórum, Clóvis Leopoldo Reichert.

 

Logo na abertura do Fórum, dia 6 de junho, será lançado o projeto ‘Aplicações de biogás na agroindústria brasileira’. A iniciativa foi uma das 18 em todo o mundo – a única brasileira – contemplada com recursos internacionais para o desenvolvimento de projetos que beneficiem o meio ambiente global. O projeto conta com recursos do Fundo Global do Meio Ambiente (Global Environment Facility, GEF, sigla original em inglês), e investirá cerca de US$ 7 milhões, aproximadamente R$ 25 milhões, em ações para incentivar e fortalecer o uso do biogás no Brasil, com foco na região Sul.

 

Participam do lançamento do projeto, Alessandro Amadio, representante da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial para o Brasil e a Venezuela – UNIDO; Eduardo Azevedo Rodrigues, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia – MME; Eduardo Soriano Lousada, coordenador Geral de Tecnologias Setoriais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTIC; José Mauro Ferreira Coelho, diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética – EPE;  Newton Kaminski, diretor de Coordenação da Itaipu Binacional; Paulo Schmidt, superintende de Energias Renováveis da Itaipu Binacional; Rodrigo Regis de Almeida Galvão, diretor-presidente do Centro Internacional de Energias Renováveis Biogás – CIBiogás.

 

Programação

 

A primeira palestra do Fórum será de Bruno Deremince, do departamento técnico e de projetos da Associação Europeia de Biogás (EBA). O tema da palestra é o Panorama Europeu e Internacional de Biogás e Biometano, que mostrará aos participantes o perfil do mercado internacional e o que a Europa tem a ensinar ao Brasil neste setor. Conforme recente pesquisa da EBA, estima-se que, até 2020, o setor de biogás e biometano seja responsável por 1,5% da geração de energia elétrica e 5% do gás natural consumido na Europa.

 

O debate segue na quarta e quinta-feira (06 e 07/06) com mesas-redondas que abordarão sobre panorama sul-americano do biogás e biometano; políticas públicas; tecnologias e processos para produção de biogás e geração de energia; e sobre mercados potenciais. Também estão programadas apresentações de cinco cases bem-sucedidos.

 

O último dia (08/06) é reservado às visitas técnicas (já com as vagas todas preenchidas). Entre os destinos a serem visitados, estão a Unidade de Demonstração de Biometano da Itaipu Binacional, que produz biometano para abastecimento de veículos, e iniciativas de aplicação de biogás e biometano na sustentabilidade energética de negócios como a Granja Colombari, a Granja Stein, e a Fazenda Starmilk, que utilizam dejetos de suínos e de vacas leiteiras para produção de biogás e geração de energia.

 

O encerramento do evento será marcado por um debate amplo, com encaminhamentos de ações futuras e, pelo lançamento do livro “Energias renováveis na área rural da região sul do Brasil’, no dia 7 de junho, às 17h30. A obra, dos autores Carlos Antônio Ferraro Biasi (da FAO), Leidiane Ferronato Mariani e João Carlos Christmann Zank (do CIBiogás) e Abner Geraldo Picinatto(do Sead/SGAER/Governo Federal do Brasil) trata do desenvolvimento e aplicação das energias renováveis no meio rural da região Sul, focando na energia solar fotovoltaica, energia eólica, biogás e biomassa florestal. O levantamento de informações para a produção da obra foi realizado entre agosto de 2016 a julho de 2017 e constatou que as fontes de energias renováveis na área rural do Sul do Brasil tiveram avanços interessantes quando se considera o biogás e a solar fotovoltaica. No entanto, ainda é pequena a porcentagem de autogeração de energia elétrica, se considerada a grande quantidade de propriedades rurais e o potencial das fontes energéticas.

 

A programação detalhada do Fórum está disponível no site www.biogasebiometano.com.br

Realização do Fórum

 

A realização do Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano é do Arranjo Produtivo Local Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha (APLMMeA), do Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CIBiogás), do Instituto SENAI de Tecnologia em Petróleo, Gás e Energia (IST PGE) e da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

 

O evento conta com o patrocínio de Itaipu Binacional, Caixa, BRDE, Sebigás/Cótica, Infineum e Sulgás e os apoiadores Abiogás, ANP, Embrapa, Fiergs, GEF, FAEP, Ocergs Sescoop/RS, ONUDI, PTI, Sanepar, SCGás, e Iguassu Convention & Visitors Bureau.

 

Foto: Marcos Labanca

 

Voltar

Nossos
Parceiros

Patrocinador