Notícias

09/Novembro/2017

APLMMeA apresenta projetos e ações na 8ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais

A experiência do Arranjo Produtivo Local Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha (APLMMeA) foi apresentada na 8ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais (8ª CBAPL), realizada em Brasília.  No  dia 8 de novembro, o presidente do APLMMeA, Ubiratã Rezler, foi um dos palestrantes no “Painel Casos de Sucesso de APLs”.

 

Com o tema central “APLs como Estratégia de Desenvolvimento: das condições necessárias às vantagens competitivas”, a Conferência teve o objetivo de reunir e mobilizar os segmentos produtivos e as principais instituições governamentais e não-governamentais, para troca de informações e de experiências no desenvolvimento das empresas e empreendedores organizados em Arranjo Produtivos Locais (APLs). 


Dois APLs gaúchos estiveram presentes como palestrantes. No dia 8, o vice-reitor da FURG e presidente do APL Polo Naval e Energia, Danilo Giroldo, falou durante a Mesa – “Governança e APL: importância e formas de garantir sua sustentabilidade”.

 

O Arranjo da Serra Gaúcha foi o único gaúcho entre os quatro APLs do Brasil no “Painel Casos de Sucesso de APLs”.

 

“Tivemos a oportunidade de apresentar nossa história, nossos mantenedores e parceiros, além das ações desenvolvidas nos Grupos de Trabalho e nos projetos”, relata Rezler, que assumiu a presidência do APLMMeA, para a gestão 2017-2019, no dia 20 de outubro.

 

Uma das ações destacada por Rezler foi o Projeto de Incentivo Industrial da Serra, que visa à substituição de itens importados pelas indústrias montadoras locais por materiais de fornecedores instalados na região. No mês de setembro foi efetivada a primeira parceria entre empresas locais para produzir em conjunto produtos para a indústria. Três empresas caxienses do setor metalmecânico e automotivo integram o projeto para fornecimento do sistema de transmissão para o veículo elétrico da Tramontina Multi S.A..

 

Outro projeto já em andamento é o Plataforma Digital Integradora, no qual as indústrias associadas ao APL cadastrarão suas capacidades produtivas indicando as ociosidades. O cruzamento dessas informações possibilitará a criação de propostas para melhorar a taxa de ocupação da capacidade instalada das indústrias e até mesmo o desenvolvimento de novos produtos e negócios.

 

O evento em Brasília foi promovido pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, que coordena o Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL).

 

 

Rosa Ana Bisinella

 

Jornalista - MTb 6815

Voltar

Nossos
Parceiros

Patrocinador