Estande coletivo possibilita negócios e dá visibilidade às empresas na Mercopar

Por Admin APL MMeA 15/10/2018

Durante os três dias da feira, em Caxias do Sul, o Espaço de Negócios APLMMeA + Caixa reuniu 30 empresas e proporcionou exposição de seus produtos

 

A Mercopar, que aconteceu entre os dias 2 e 4 de outubro, em Caxias do Sul (RS), encerrou sua edição deste ano com sinais positivos para a indústria gaúcha. Dentre os quase 200 expositores que participaram do evento, muitos se mostraram contentes com os resultados e também com a visibilidade que o evento proporciona. Na avaliação do Sebrae RS, realizador da feira, ao longo dos três dias do evento, a projeção de negócios chegou R$ 54,4 milhões, considerando os resultados das rodadas de negócio e também o atendimento feito diretamente nos estandes.

Veja mais aqui. https://mercopar.com.br/mercopar-inspira-retomada-da-industria-gaucha/

Os estandes coletivos foram uma alternativa para as empresas mostrarem seus produtos e serviços. Exemplo disso foi o Espaço de Negócios APLMMeA + Caixa, organizado pelo Arranjo Produtivo Local Metalmecânico e Automotivo da Serra Gaúcha, que desde 2015 oferece espaço compartilhado para os seus associados.

Neste ano, o estande coletivo proporcionou um espaço amplo e bem localizado para 30 empresas parceiras do projeto. As empresas que fizeram parte desta parceria são da Serra Gaúcha, das cidades de Caxias do Sul, Bento Gonçalves, São Marcos, Flores da Cunha e Garibaldi. Além disso, neste ano, a Universidade e a Prefeitura de Caxias do Sul também participaram do estante coletivo APL.

O espaço resultou de uma iniciativa do APLMMeA com patrocínio da Caixa. O estande teve apoio do Sebrae e do Governo do Estado, este por meio de recursos provenientes da Consulta Popular. As empresas participantes que são associadas ao SIMECS, SIMPLÁS E SIMMME contaram com subsídio das entidades.

Com uma nova concepção, a Mercopar 2018 teve alterações nos horários de visitação ao parque, bem como nas datas de programação. Ao contrário dos anos anteriores, que tinha duração de quatro dias e era aberto ao público das 14h às 21h, está edição contou com três, um dia a menos, e o horário ficou aberto ao público das 13h às 20h.

O espaço coletivo permitiu o intercâmbio de conhecimento e a troca de ideias, além de aproximar as empresas expositoras.

 

A empresa Vertux, de Bento Gonçalves, que está há 10 anos no mercado, participou pela primeira vez do estande coletivo do APL na Mercopar. O diretor Márcio Migliavaca destacou a importância de estar inserido em um projeto organizado por uma entidade, no qual as empresas se beneficiam com o espaço coletivo, bem estruturado e viabilizado com um valor acessível para as empresas. Também salientou que a participação na feira possibilita a realização de novos negócios, pois permite o contato entre os empresários e os compradores.

Alexsander de Lima, gerente comercial da empresa BR Laser, de São Marcos, que atua há 11 anos no mercado de prestação de serviços para máquinas, contou que participou pela quarta vez da Mercopar, mas foi a primeira no espaço coletivo. Com a expansão da empresa, Lima contou que houve a necessidade de buscar novos mercados nos últimos anos e as feiras auxiliam este processo. “Essa parceria com o APL possibilita fazer isso de uma maneira bem interessante”, enfatizou.

A Jobe Cabos e Extensões Elétricas, de Caxias do Sul, associou-se ao APL neste ano e aproveitou a oportunidade do estande coletivo para apresentar na Mercopar seus novos produtos voltados ao segmento solar - produzidos pela Jobe Solar, novo ramo dentro da empresa, criado com a finalidade de atender os clientes que necessitam de placas e inversores solares. Segundo o diretor Fábio Berti, a empresa está no mercado há 25 anos e fornece cabeamentos e plugs injetados.

O intercâmbio de conhecimento foi salientado pelo diretor Jones Pellini, da empresa Kaballa, de Flores da Cunha, há 18 anos no mercado de utilidades domésticas, principalmente com material acrílico. Parceira do APLMMeA há quatro anos, a empresa expôs na Mercopar pela primeira vez, nesta edição.  “É muito importante participar da feira, pois aqui é possível divulgar a empresa”, disse. Durante a feira, a Kaballa recebeu a visita de estudantes e professores da área do plástico, de uma instituição de ensino superior. “Essa troca de conhecimento é muito importante e, na feira, agendamos uma visita à empresa para eles conhecerem de perto o processo produtivo”, contou Pellini.

A Longhi Engenharia e Automação, de Caxias do Sul, também integrou o grupo de expositores na Mercopar. Com foco em automação industrial, voltada para a parte elétrica, a empresa participa há três edições no estande coletivo do APL. O diretor Mozart Longhi considera que a feira possibilita a formação de parcerias para expansão dos negócios.

O presidente do APLMMeA, Ubiratã Rezler, ressaltou o bom público presente nos três dias da feira, e a perspectiva de possibilidades de geração de negócios entre expositores e compradores.

 

A Mercopar é uma feira de inovação que acontece anualmente em Caxias do Sul (RS), realizada pelo Sebrae.

VEJA AQUI fotos do Espaço de Negócios APLMMeA + Caixa na Mercopar 2018.